[RESENHA]: A GAROTA NO GELO - ROBERT BRYNZA

em 4 de novembro de 2017


Título: A Garota No Gelo (Detetive Erika Foster #1)
Ano: 2016
Páginas: 336
Editora: Gutenberg
Autor (a): Robert Bryndza
SkoobA Garota No Gelo (Detetive Erika Foster #1)
Classificação:

Sinopse: Seus olhos estão arregalados… Seus lábios estão entreabertos… Seu corpo está congelado… Mas ela não é a única.
Quando um jovem rapaz encontra o corpo de uma mulher debaixo de uma grossa placa de gelo em um parque ao sul de Londres, a detetive Erika Foster é chamada para liderar a investigação de assassinato.
A vítima, uma jovem e bela socialite, parecia ter a vida perfeita. Mas quando Erika começa a cavar mais fundo, vai ligando os pontos entre esse crime e a morte de três prostitutas, todas encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres.
Que segredos obscuros a garota no gelo esconde? Quanto mais Erika está perto de descobrir a verdade, mais o assassino se aproxima dela.
Com a carreira pendurada por um fio depois da morte de seu marido em sua última investigação, Erika deve agora confrontar seus próprios demônios, bem como um assassino mais letal do que qualquer outro que já enfrentou antes.

Olá, pessoas!

Quero compartilhar com vocês a leitura do livro "A Garota no Gelo", minha primeira leitura policial, pois, a minha preferência é ficção romântica. Na verdade eu comecei a leitura meio desanimada, me arrependo por isso, pois foi surpreendente. Eu sempre gostei de filmes que a mulher toma conta da situação, "Resident Evil" e "Mulher Maravilha".  Erika Foster é uma mulher forte e destemida, mesmo depois de ficar um tempo afastada da polícia, devido a problemas pessoais.
Gente leia o prólogo com atenção, para vocês não ficarem perdidos no primeiro capítulo. O início da história já me surpreendeu totalmente, quem era aquela mulher? de quem ela estava fugindo?...e depois você não consegue parar de ler enquanto não obter mais informações sobre Andreia Douglas-Bronwn.

A história acontece em Londres na cidade de Florest Hill, onde uma jovem é encontrada morta debaixo do Gelo, um assassinato brutal. A detetive Erika Foster tem uma vasta experiência em assassinatos e foi escalada para resolver o caso da Garota no Gelo.  Erika estava afastada da polícia depois de sua última investigação ter acabado com a morte de 2 detetives, um deles era seu marido Marks. Erika é Eslovaca e foi para Londres a pedido do Superintendente  Marsh, pois a sua experiência na área fez com que ele atribuísse à Erika o assassinato de Andreia. Sem carro, sem casa e sozinha Erika estava disposta a se preocupar somente com o trabalho. No 1º dia de investigação Erika compareceu à cena do crime e encontrou a seguinte cena: 

    “...O corpo foi encontrado congelado no gelo, ela está na água por 72 horas...”
    “Os pulsos estão dilacerados, o que pode indicar que as mãos dela foram amarradas...”
    “...Os calcanhares estão severamente lacerados...”
    “...Ela só estava de calcinha e vestido....”
    “....Morte por estrangulamento...”
    
A família Douglas-Bronwn era uma família muito influente. Sir Sion Douglas-Bronwn pai e  Lady Diane tinham três filhos, Linda, Andreia e David, sem tempo para cuidar dos filhos, eles eram mimados e faziam tudo o que queriam. Andreia era uma mulher linda, ganhava a atenção de quem a interessasse, sempre estava presente em pubs e festas que era convidada, porém, ela estava noiva de Giles Osborne. Linda é desprovida da beleza que Andreia e David tinham, ela tem um sobrepeso e trabalha com sua mãe em uma floricultura chique. David é o irmão mais novo, está fazendo mestrado e gostava de se divertir. Na noite em que Andreia desapareceu, os irmãos tinham marcado para ir ao cinema, mas ela não apareceu. Giles noivo de Andreia, tinha uma empresa de festas e eventos, era um tipo de cara que não fazia o estilo de Andreia, era baixo, roliço e tinha olhos redondos. Ele estava chocado com a morte da Andreia, pois, queria planejar um casamento e não um funeral. 

A investigação estava sendo tratada pelos os detetives Erika, Moss, Perterson e Sparks  entre outos. Erika estava disposta a prender o assassino de Andreia. Verificou as redes sociais da vítima para obter todas as informações possíveis. A única pista que Erika tinha foi que a última vez que Andreia foi vista,  foi em um pub chamado “The Glue Pot”, e percebeu que esse lugar era muito temido pela Ivy. Ivy era uma prostituta que tinha uma longa ficha criminal, porém, como Erika não conhecia a cidade precisava de mais informações sobre esse pub. Ao investigar mais sobre “The Glue Pot”, Erika descobriu que a Andreia foi vista  com um homem de cabelo escuro e uma garota loira, a sua principal testemunha tinha fugido e não conseguiu oficializar o fato. O Superintendente Marks estava pressionando Erika, pois como a família  Douglas-Bronwn era muito influente na investigação, Erika precisava apontar um culpado na coletiva de imprensa, porém, Marks não aprovou a investigação de Erika, pois a família Douglas-Bronwn não poderia aceitar que Andreia estava em um pub de prostitutas  que mancharia a honra de Andreia. O detetive Sparks estava seguindo outras linhas de raciocínio, ele estava investigando Marcos Frost, ele era um “ex” de Andreia. Ele tinha várias fotos de Andreia na sua casa, ele era obcecado e mentiu sobre a sua viagem para Itália no mesmo dia em que a vítima foi assassinada, então, o superintendente ordenou que Ericka seguisse o raciocínio de Sparks, mas Erika acreditava que seguindo a sua  linha de investigação poderia chegar no assassino, algo para ela estava errado, então na coletiva de imprensa ela roubou a cena e fez um apelo: 

“...Os acontecimentos que levaram ao desaparecimento de Andreia são confusos, e nós precisamos da sua ajuda, ficaríamos muitos agradecidos se alguém que viu Andreia na noite de 8 de janeiro se apresentasse a nós, era uma quinta feira. Acreditamos que ela passou algum tempo entre 20h e a meia-noite em um pub chamado The Glue Pot, na London Road,  Florest Hill. Andreia foi vista por um funcionário do bar conversando com um homem  de cabelo escuro e uma garota loira...”

Mas Erika não sabia que esse apelo não autorizado ia custar seu distintivo e a aproximação do assassino. A figura estava perseguindo Erika, ficava observando pela  escuridão e mais uma morte, com o mesmo padrão de Andreia foi efetuado.
Mesmo de longe Erika não ia deixar a investigação. Sparks era o novo chefe da investigação e estava usando todos os recursos para prender Marco Frost. Mesmo longe da delegacia Erika estava usando todas as suas habilidades pra seguir o seu raciocínio, Moss estava ajudando Andreia trazendo novas observações, o responsável pela autopsia descobriu que 3 casos anteriores  não resolvidos estavam seguindo o padrão da morte de Andreia e da recente morte. A investigação verificou que uma operadora estava recebendo um sinal de Iphone, dentro de um esgoto na região onde Andreia foi encontrada. Nenhum segredo fica guardado para sempre. Andreia tinha muitos segredos e um deles estava escondido em um celular que seus pais não tinham conhecimento, Moss informou à Erika sobre a existência do telefone  e Erika não ia desperdiçar a chance de conseguir o seu distintivo de volta. 

Marks deu uma nova oportunidade para Erika, e após realizar uma busca pelo  Iphone, os segredos de Andreia foram revelados e novas evidências foram aparecendo. Marco foi solto por insuficiência de provas, logo, a imprensa e a família Douglas-Bronwn bombardearam a polícia e o caso ainda estava aberto e um assassino solto. Erika voltou ao caso, e com carta branca de Marks. 

A figura estava mais perto de Erika do que ela pensava.  Após um ataque quase finalizado, Erika sabia que estava perto de chegar ao assassino. E, com as novas evidências do celular da Andreia, uma nova testemunha e um novo nome para investigar, a figura estava de frente com  Erika...  e é claro, muita coisa acontece.  

Foi uma leitura muito rápida, como eu disse,  não consegui parar de ler enquanto não soubesse quem matou as 5 garotas.  Eu amei a forma que a Robert Bryndza conduziu a história, só tem uma coisa,  fiquei muito preocupada com a Erika porque ela não se cuidava, não foi ao médico depois de ser exposta a um vírus, não tinha família  e estava sozinha o tempo todo. Achei muito triste a vida da Erika.  Em relação ao trabalho ela é muito forte, mas queria saber mais sobre ela, bom... Vou ler o próximo livro “Uma Sombra Na Escuridão” e vamos ver o que descobrimos. Quero mais livros policiais, entrar nesse novo mundo. 

Se vocês gostaram ou tem alguma crítica, deixem seu  comentário. 

Até mais gente! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestões!
E obrigada pela visita! 😉

© Depois da Leitura | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.