[RESENHA]: Cadete de Aço - Evellyn Miller

em 14 de novembro de 2018




TítuloCadete de Aço #1
Ano: 2018
Páginas: 239
Editora: Independente
Autor (a): Evellyn Miller
Classificação:

Sinopse: Ela é militar. É atiradora de elite. É triatleta. É lutadora de MMA. O que poucos sabem, é que a “Cadete de Aço” já foi simplesmente a Nina. Uma frágil e meiga garota do interior, cujo sonho de infância de ser aeromoça, foi destruído aos 17 anos, em um evento traumático, que a fez mergulhar na depressão. O curso de oficiais em uma instituição militar foi sua tábua de salvação. Ela só não imaginava que além de lutar contra os próprios medos diariamente, também teria que enfrentar uma batalha para conquistar seu espaço dentro de uma corporação arraigada pela cultura machista. Seu relacionamento com o sexo oposto é conflituoso. Ela sente desprezo pela maioria dos homens com os quais convive, em especial, pelo Tenente Huisman, um oficial do BOPE esnobe e austero com quem ela trava um conflito pessoal que vai terminar no tatame, quando ele se torna o seu treinador de luta. O contato corporal com aquele lindo homem vai despertar em seu corpo e em sua alma, sensações nunca antes experimentadas. A linha que divide o amor e o ódio é muito tênue. E apesar de acreditar que está longe do padrão de mulher que precisa ser salva por um príncipe encantado, o destino está prestes a mostrar para a Cadete de Aço, que ela pode estar enganada. E que de alguma forma, a vida dela está entrelaçada a daquele homem, para que ambos cumpram um propósito maior.


Olá leitores, tudo bem com vocês?

Só eu estou ansiosa para a Black Friday 2018. Eu estou que esperanças de achar livros baratos. Mesmo não tendo dinheiro para comprar tantos livros assim. E, vocês já fizeram a sua lista de compras? Enfim, estou muito ansiosa.

Embora a ansiedade esteja me consumindo, hoje temos uma resenha muito especial aqui no Blog. Todas as resenhas aqui no blog são especiais, porém, nesta semana trouxe a resenha do livro Cadete de Aço, no qual a autora Evely Miller convidou o blog a ler. Confesso que estou cansada de ler livros vazios (quando digo vazio, eu falo de livros que não tem um ensinamento de vida, que me toque de verdade, ou quando não tem aquele “Tchan”). Então quando eu li a sinopse do livro Cadete de Aço, eu parei tudo o que estava fazendo “literalmente”, eu comecei a ler e não consegui parar.


Primeiramente, tenho que lhe contar que a história é narrada na primeira pessoa (Nina), porém, em alguns momentos da leitura temos a honra de saber o que se passa na cabeça do Yan (nosso boy magia, rsrs). A história é narrada no presente e no passado, e isso ajuda muito no suspense dos fatos.
Então vamos conhecer os nossos personagens principais:

No passado...

Nina Miller, é uma garota de 17 anos que mora na casa de seus pais, em uma cidadezinha que se chama Fênix. Ela não tem nenhuma maldade no coração, e não é uma adolescente caótica que gosta de bares, baladas etc, mas, ela é uma sonhadora principalmente quando ela pensa em seu futuro. Ela é uma menina linda e feliz. Entretanto, aos sair com seus “amigos”, aconteceu uma coisa horrível com Nina, desde então ela nunca foi a mesma pessoa.

"Todos dias à noite, antes de dormir, eu pedia a Deus: Por favor, faça meu coração parar de bater!."  

Em quando, isso no presente... 

Vamos conhecer os nossos personagens principais:

Cadete Miller, agora com 21 anos se esforçou muito para conseguir entrar na Academia Militar. E, neste tempo que passou pelo treinamento militar, ela usou toda a sua raiva para enfrentar todos os homens machistas da instituição. Infelizmente, ela perdeu todo seu brilho e agora, não quer chamar atenção, pois agora ela e a Cadete de Aço, motivada pela raiva.

Tenente Huisman, ou melhor, Yan, é responsável pelo treinamento onde se encontra a Cadete Miller, mas, os dois estão sempre em conflito. Não posso falar muito sobre o Yan, mas ele é a salvação, um homem bondoso, maduro e gentil. Como diz a frase do livro:

“Quem vê farda não vê coração”. 

Embora a raiva seja sua motivação, após alguns eventos antes da formatura, Nina percebe o quando afastou tudo e todos da sua vida, chegando a ponto de não deixar ninguém tocá-la, mas, ela começa a abrir seu coração aos poucos e ai que sua emoção começar a se destrinchar de sua alma.

Temos alguns personagens secundários que devem ser lembrados, com certeza. A irmã da Nina, Kimberly, me fez rir. Já irmã do Yan, Louise é uma adolescente que tem que aprender muito da vida ainda, rsrs.

Quando li o prólogo, já não consegui parar mais. Mesmo que o romance não seja o tema principal do livro, eu consegui me apaixonar pelo casal. Além de uma ótima escrita, a autora contribui para aumentar nosso repertorio de palavras. Em minha opinião, acho  todo cidadão deveriam ler esse livro.


Confesso que nunca linha lido algo que retrate a violência, porque eu tinha um pouco de medo, mas sabe quando você sabe que é a hora de sair da sua zona de conforto? Então aconteceu comigo.  Se você não se sente confortável para ler temas sobre violência, pode ficar tranquilo (a), pois a autora soube abordar o tema com sutilidade. Mesmo com o sofrimento da personagem, não ficamos remoendo as cenas na cabeça, pois as cenas não são descritas com detalhes. Também temos alguns depoimentos no livro, entendi que a autora quis passar ao leitor que a situação pode acontecer com qualquer indivíduo e a família, amigos, pessoas estarão sempre ao seu lado.

Sinceramente, não encontrei nenhum “furo” na história. A autora soube descrever cada momento na medida certa. Não é uma leitura cansativa pelo contrário. O desfecho da história me deixou mais feliz ainda. Sabe quando você termina o livro com uma sorriso no rosto? Rsrs.

"Existe alguém que escreve a nossa história. E nós nem sempre temos o controle sobre os rumos que ela pode tomar"

Um livro sobre, violência, superação, amor, família, depressão e feminismo.

Aah, queridos leitores eu poderia ficar o ano inteiro escrevendo essa resenha, mas vou parar por aqui, e, a única coisa que vou pedir para vocês e que dê uma oportunidade para este livro, compartilhe nas suas redes sociais, pois é importante valorizar este história e livros nacionais.

É isso,
Até mais!

3 comentários:

  1. Aiii adorei a temática do livro. Parece ter um ar bem feminista mesmo. Adorei que é meio militar, nunca li nada assim. Pelo tema meio pesado com violência, não sei se leria agora, to bem sensível pra isso :/

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clarissa, eu lhe entendo, no tempo certo você conseguira ler.
      Que bom que gostou!

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Oi Lidia, gostei muito da resenha. Adoro livros que exploram temas dificeis de forma mais leve, alem de falar sobre temas pertinentes aliando ao empoderamento feminino, alem disso e nacional! Adorei

    Beijos da Yana,
    Marshmallow Com Café

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestões!
E obrigada pela visita! 😉

© Depois da Leitura | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.